Quais são os maiores problemas do transporte rodoviário no Brasil?

problemas transporte rodoviário

O Brasil é um país que possui grande dependência do modal rodoviário. É por nossas estradas que circulam boa parte das mercadorias que vendemos e consumimos. Para se ter uma ideia, pelo menos 58% do transporte é feito por estas vias, segundo o Banco Mundial. No escoamento o número chega a 75%. Em vista disso, é importante conhecer os maiores problemas do transporte rodoviário no País, sobretudo depois da greve de caminhoneiros ocorrida em 2018, que evidenciou as fragilidades da área.

A situação da rede rodoviária só piora se avaliarmos o crescimento das frotas e do transporte de toneladas úteis (UT). De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), entre 2001 e 2016 o número de caminhões circulando aumentou 84,3%.

Já as cargas tiveram acréscimo de 29,5%. O grande problema é que os investimentos federais não se adaptaram à realidade logística do país. Atualmente, os cuidados não são proporcionais ao crescimento registrado na última década. E de modo geral, ainda existe uma distância muito grande entre as políticas brasileiras e a transformação sofrida pelo setor. A consequência é o estreitamento dos gargalos. Confira a seguir quais são eles.

Conheça os maiores problemas do transporte rodoviário no País: infraestrutura das estradas e carga tributária

De longe, um dos maiores problemas das rodovias brasileiras é a sua infraestrutura. Um contratempo de longa data e cujas más condições refletem a falta de investimentos. As deficiências chegam a tal ponto que não há apenas pavimentação esburacada ou pouca sinalização. Certos destinos sequer possuem asfalto. Para motoristas e transportadoras não são poucos os prejuízos.

Em primeiro lugar, aumenta o tempo que precisam gastar no translado de cargas. Em segundo, estradas mal preservadas e inadequadas ao transporte acabam por avariar a frota. Os custos de manutenção crescem em razão disso. Além de tudo, a situação das rodovias contribui para que aconteçam acidentes. Entre os maiores gargalos do transporte rodoviário no país também estão os impostos.

Eles são inversamente proporcionais à qualidade das estradas. Além disso, os tributos aplicados às operações logísticas acabam por encarecer os fretes. A sua incidência é tão pesada que chega a consumir 30% do que fatura uma empresa de transporte. Como esta questão é de ordem governamental, há pouco o que as transportadoras podem fazer. O que se recomenda é o investimento em um bom planejamento tributário.

Segurança e gestão de rotas

Outro problema recorrente nas rodovias brasileiras é a insegurança. Em 2016, o roubo de cargas somou um prejuízo de 1,4 bilhão para as empresas do setor. Com o passar dos anos, cresceu a presença de quadrilhas especializadas neste crime. O que não põe em risco apenas as cargas transportadas, mas também a vida dos motoristas.

Por isso, é tão importante para as empresas que atuam na área investir no planejamento de rotas. Um roteirizador inteligente, como o Reasy, vai otimizar a logística para a sua empresa e facilitar o trabalho de toda a sua equipe.

Nós preparamos uma demonstração bem objetiva, para você entender como funciona o Reasy, o melhor sistema de roteirização do mercado. Para ver o vídeo, CLIQUE AQUI. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *